quinta-feira, 12 de julho de 2018

Por lapso, na última página publicada não coloquei aqui algumas fotos que julgo serem interessantes para aqueles amigos que ainda não conhecem a minha colecção das 4 carruagens da mala-posta e  curiosamente foram o meu primeiro e ultimo trabalho nesta área, a primeira foi a carruagem da mala-posta de origem Inglesa e que foi construída há cerca de 22 anos atrás, e a última terminada há apenas algumas semanas.
Também aproveito para mostrar como faço a vitrina , com vidro acrílico de 3 mm, onde a carruagem vai ficar alojada, a fim de ficar protegida do pó e em segurança para ser transportada para as exposições. espero que apreciem este trabalho de aproximadamente 7 meses de construção.



Aqui as quatro miniaturas da malaposta, com alguns coches em fundo.



 Em cima a vitrina e base, concluída pronta para a pintura.

 A base em madeira lamelada de mogno já pintada , a lança fixada no suporte e as bases de fixação onde os eixos vão ser encaixados.




 E finalmente tudo terminado.e pronto para a próxima exposição.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Final da construção da carruagem da mala-posta nº5,
Hoje tenho o prazer de fazer a apresentação a todos os meus amigos e admiradores destes trabalhos, e obrigado a todos pelo vosso interesse.
Julgo ser também importante tecer algumas considerações acerca destas carruagens da malaposta.para que  fiquem com uma ideia mais clara do serviço prestado por elas no Sec. XIX, estas quatro carruagens, são património do acervo museologico do Museu da Fundação Portuguesa das Comunicações, onde se encontram em exposição e em optimo estado de conservação e restauro, pelas investigações que fiz nesta matéria, concluí que são únicas no mundo, à excepçao da carruagem de origem Inglesa, que existem várias espalhadas pela Europa fora, em concursos de atrelagem, exposições estáticas viagens turísticas e laser, o nome delas, original é royal mail coach, mas também são conhecidas como road mail coach e park Drag.
estas carruagens tiveram um papel preponderante no desenvolvimento económico e social do país, no Século XIX, ao aproximar cidades vilas e aldeias, no transporte de correio , passageiros, encomendas e mercadorias diversas, elas foram o primeiro transporte público de passageiros em Portugal.
Mas com o chegar do primeiro comboio ao Porto no dia 7/7/1864, este ditou o fim das carruagens da mala-posta, nesta ligação entre Lisboa e Porto, Muito provavelmente esta data  estará associada à carruagem de origem Belga Nº 7 número que lhe terá sido atribuído como forma de reconhecer os valiosos serviços pretados por esta carruagem que no dia 7/7 / 1864 que fazia a última viagem de regresso do Porto a Lisboa,
Seguidamente vou mostrar algumas fotos e um pequeno filme a fim de verem algumas das funcionalidades desta carruagem. qualquer informação ou esclarecimento que me desejem fazer acerca destes trabalhos, por favor, estejam á vontade, terei todo o prazer em poder ajudá-los,grato pela vossa atenção, e coordiais saudações a todos.













sábado, 16 de junho de 2018

inicio da pintura da carruagem da mala-posta nº5

Obrigado a todos os meus amigos pelo  interesse nesta compilação da construção da carruagem da mala-posta, que está próximo do fim, hoje vou mostrar alguns passos da primeira pintura, primeiro a cor preta e depois a amarela,fiz também uma montagem provisória a fim de avaliar analisar e afinar todos os pormenores dos componentes da carruagem, como podem ver todas as peças estão  terminados, mas só depois da pintura final estar pronta serão montados. o que ainda falta dar mais duas camadas 
Mais algumas fotos deste trabalho já próximo do fim.

 Os vários componentes já concluídos .


 A primeira demão de pintura preta.



primeira demão de amarelo, tinta de base acrílica meio brilho tamya.


 As várias fases de teste e afinação dos componentes nos respectivos sítios onde vão ser fixados.

sábado, 9 de junho de 2018

Progressão da carruagem da mala-posta nº 5, hoje vou mostrar como é feita  a construção do interior da carruagem, assentos , encostos e demais partes do interior, toda esta parte  é forrado a pele branca, a alcatifa do chão em azul e o forro do tecto é em  tecido castanho claro, mais algumas fotos para melhor elucidação.esta montagem é ainda provisória, serve para afinar e acertar todos os encaixes antes de fixar a cobertura, pois após esta ser fixada, já não é possível fazer nada no interior, por isso estas partes tem de ser testados várias vezes para que tudo corra bem.

 as várias fases de construção dos assentos que é em tudo similar aos da cobertura,com a diferença da cor da pele.


 é dado um tratamento na pele com este produto a fim de proteger as peles.


 Afinação dos assentos e laterais no local onde vão ser fixados definitivamente depois de testados e afinados.
 vista do interior pela porta do lado esquerdo.
 Vista por cima, sendo possível ver as correias limitadoras das portas.



Falta ainda orlar os cantos e encosto dos assentos com cordão branco, o que será o último passo antes de colocar a cobertura.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

construção da lança e espingarda do postilhão

Olá a todos os amigos e sejam bem vindos a mais um progresso na construção da carruagem da mala-posta, em que hoje vou apresentar dois componentes de grande importância. primeiro , a lança, ela é o elemento de ligação entre a carruagem e os cavalos, tendo neste caso também a função de travão da carruagem, uma vez que esta carruagem não possui travões nas rodas de trás, apenas tem o calço como auxuliar de travagem. O postilhão era o responsável máximo no transporte do correio, desde o recebimento , transporte e entrega, nestas viagens eram transportados objetos de grande valor como dinheiro, ouro, prata joias e documentos de grande valor, como os assaltantes tinham conhecimento deste facto, não eram raros os assaltos a carruagens da malaposta ao longo dos percursos, pelo que o postilhão estava autorizado a possuir esta arma ao longo das viagens, e por isso ele dispunha de um cofre onde guardava a arma, e era este elemento o único que fazia as viagens completas entre Lisboa Coimbra e Porto, pois os cocheiros eram revesados ao longo do percurso.
Como tal eu achei que seria interessante dotar a carruagem deste elemento de segurança da , esta miniatura foi feita a partir de uma foto tirada da Internet em espingardas antigas, apesar de não estar uma obra prima, ela esta guardada no cofre portanto não está visível mas dá uma ideia aproximada daquele objeto, feita em madeira de faia o cano é em aço e a alça em pele natural.mais algumas fotos deste trabalho acabado de concluir,espero que gostem,


Podem repara nas duas correntes pendentes na ponta que serviam para os cavalos frenarem a carruagem quando necessário.

 As várias fases da construção da espingarda


 Já concluída junto do cofre onde era guardada, e irá ficar.