quinta-feira, 30 de julho de 2015

Como podem ver nas imagens , as correias da suspensão e as correias dos cabides, encontram-se muito danificadas, ressequidas e partidas, este facto é muito habitual ver-se em modelos desta natureza, com este sistema de suspensão, mesmo nos coches em tamanho real isto acontece, eu próprio tive oportunidade de constar esta situação, durante a construção da carruagem de Porto Covo que se encontra no Museu Nacional dos Coches, esta situação aconteceu durante as várias visitas que eu tive de fazer ao museu a fim de tirar várias medidas e fotos de pormenor, a idade não perdoa nestas coisas, e o peso é muito, essa é uma das razões que todos os meus coches, se repararem , as caixas são suportadas por dois suportes um de cada lado a fim de suportarem o peso e evitar que as correias se partam e deteriorem.
Entrtanto aqui vão algumas fotos do douramento das decorações dos cantos, as águias colunas e parte inferior das mesmas, como podem ver as originais são pintadas a tinta dourada, o que com os anos ficaram escuras, então elas foram todas decapadas lixadas 2 demãos de primário e depois douradas a folha de oiro.algumas fotos para verem como este trabalho é feito.




segunda-feira, 27 de julho de 2015

Construção dos balancins, estas duas barras permitem a atrelagem dos cavalos ao coche , a parte central é ligada á barra da frente, e as duas de fora são engatadas aos cavalos, estas duas peças estavam em falta , não sei se elas foram construídas inicialmente ou se foram perdidas, então eu fiz as duas a partir do plano , estas peças tem algum trabalho em talha como é possível ver-se, este trabalho é feito com ferramentas por mim construídas, a partir de varetas de chapeus  e limas partidas, por exemplo, ao contrário do que muita gente pensa as ferramentas para fazer estes trabalhos não são dispendiosas nem complicadas de arranjar como é possível ver-se nas imagens que se seguem.



 aqui é possível ver as ferramentas usadas para fazer a talha das folhas de carvalho nos balancins
Adicionar legenda

sexta-feira, 17 de julho de 2015

recuperação e restauro do coche do napoleão

No seguimento da recuperação deste coche e depois dos eixos concluídos é altura de mostrar como é feita a viga central que faz a ligação dos dois eixos, e os mantêm ligados como um bloco sólido, e ao mesmo tempo flexível por forma a suportar as irregularidades do piso e permitir a viragem das rodas do eixo dianteiro . É também esta viga central que define o verdadeiro nome de coche, pois há uma tendência natural para as pessoas que não estão muito familiarizadas com este tipo de veículos, chamar coche a qualquer veículo com estas características, mas na verdade cada um tem uma identificação própria segundo as suas características, tipo de construção, feitio, nº de rodas etc. etc.
Aqui vão mais algumas fotos da construção da viga central , como eu a construo a partir dos planos e as várias formas de serragem , acabamento pintura e douramento dos segmentos e cabeças da viga.










 viga terminada

sábado, 11 de julho de 2015

Como certamente já se aperceberam as rodas já estão concluídas há algum tempo, mas por falta de tempo e disponibilidade tal não me foi possível.
Como devem calcular, num trabalho deste tipo de restauro é muito importante preservar o maior número de peças e materiais originais, mas infelizmente tal não é possivel, em muitas situações, devido ao estado degradado e muitas peças partidas e outras em falta, tudo isto devido á idade de quase cem anos e também falta de carinho e preservação duma peça que faz parte da história contemporânea do automóvel. Então eu tenho os planos originais para colmatar esta situação, aqui envio algumas fotos dos planos para ficarem com uma ideia do quanto eles são completos , promenorizados e complexos, mas sem eles este restauro e recuperação recuperação seria inviável,
Entretanto o paço seguinte é a construção dos eixos, frente e trás, os originais são irrecuperáveis por estarem partidos, a madeira utilidada para este fim é a faia, por ser dura para suportar o peso de toda a estrutura, aqui vão algumas fotos por forma a terem uma ideia de como este trabalho é executado.









quinta-feira, 9 de julho de 2015

Então como tinha prometido, para aqueles que gostam apreciam e admiram este tipo de modelismo e até para os que decidam aventurar-se a construir este coche, apesar de não ser um projecto propriamente indicado para principiantes, mas curiosamente esse foi o propósito para meninos das escolas dos 14 aos 19 anos que conseguissem construir  este coche  o mais perfeito possível tinham direito a bolsas de estudo  e emprego garantido nos gabinetes de art e design dos gabinetes da G.M. claro que dos milhares construídos apenas algumas centenas atingiram o objectivo, e assim a G.M. teve uma ideia inteligente e didática de captar meninos com talento para desenharem e construirem aqueles carros imponetes que alguns ainda se lembram nos anos 60 e 70.se procurarem na internete emhttps://www.google.pt/search?q=fischers+body+craftsman+guild&espv=2&biw=1280&bih=655&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=HLqeVZXDGMv-UrmgsJAL&ved=0CCcQsAQ&dpr=1 e tambem https://www.google.pt/search?q=napoleonic+state+coach&espv=2&biw=1280&bih=655&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=h7qeVZnjC8KBUYTQgLgL&ved=0CFgQsAQ.
Aqui encontrarão a história dos meninos que fizeram estas magníficas construções na década de 30.
curiosamente ainda há no mercado planos geométricos á escala 1/12 para esta construção, aqui envio tambem o indereço para algum interessado nesta aventura.
https://www.google.pt/search?q=napoleonic+state+coach&espv=2&biw=1280&bih=655&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=h7qeVZnjC8KBUYTQgLgL&ved=0CFgQsAQ.
depois desta introdução que julgo ser útil para as pessoas compreenderem o porquê deste coche, eu vou começar por mostrar como faço as rodas, não hexiste um método específico por onde começar a construção, eu pessoalmente gosto de começar pelas rodas, pois é a estrutura que suporta todo o conjunto.a madeira usada em toda a construção do coche é a madeira de faia, muito robusta sem grandes veios cor clara que facilita a marcação dos cortes, folhas de latão de vária espessuras e arame de metal de várias espessuras tambem, as ferramentas, são as vulgares serras de ourives alicates vários miniberbequins brocas a partir de 0,75mm até 3mm, alguma da ferramenta é de construção caseira como varetas de chapeu de chuva e até limas partidas servem para fazer vários tipos de ferramentas, consoante as necessidades.





sábado, 4 de julho de 2015

coche do napoleão

Esta é a minha última aquisição, há algum tempo adquiri este (monte de cacos) no ebay daquilo que foi uma construção de um coche feito em 1930 pelos meninos dos 14 aos 19 anos para concorrerem ao grande prámio da G.M. americana , os melhores ganharam prémios monetários relevantas e tinham garantido emprego nos atelieres da marca automóvel, muitos não conseguiram esse objectivo, mas foi uma iniciativa inédita naquele tempo para descobrir meninos com talento para fazerem carros de sonho e que começavam com este coche magnífico, que apelidado de napoleão, mas que na realidade este coche não existe, ele foi construído a partir de um coche que se encontra no museu de Versiles e que foi usado por napoleão para a sua coroação de imperador, e um outro coche que está no museu dos coches de Viena, Austria e que foi usado por napoleão para o casamento com a imperatriz Maria luisa de Austria, destes dois coches foi feita uma maquete para divulgar pelas escolas dos E.U.A. para captar talentos em art e design.
Como podem ver nas fotos , ele está muito mal tratado, mas eu vou tentar restaurar e recuperar esta peça que tem quase cem anos e que faz parte da história automóvel mundial.
Gostava dum comentário acerca deste trabalho por forma a conhecer a vossa opinião acerca deste trabalho,fico desde já muito grato pela vossa colaboração. José Brito.