domingo, 26 de abril de 2009

Réplicas de Coches - José Cardoso Brito

Modelismo Invulgar de José Cardoso Brito

O blog apresenta-se neste momento melhor organizado, segundo a minha opinião suspeita...

Última Actualização em 20/02/2014: Carroça da Prisca!

É recomendável depois da leitura e da sua análise, a visualização de vídeos sobre este tema - Pesquizar no you tube procurando em "Modelismo Invulgar de José Cardoso Brito (coches)"





1ª Parte - Tema ilustrado com fotos inéditas.




Mais do que mencionado em inúmeras obras e trabalhos, o modelismo estático tem um lugar previligiado em museus e colecções privadas, no entanto há trabalhos que pela sua originalidade e perfeição, nos surpreendem, como é o caso que vou abordar.

Há alguns anos conheci este modelista numa grande superfície de bricolagem, a construir em público uma réplica de uma caravela, seguindo criteriosamente os planos do Museu da Marinha.





Prendeu-me a atenção o facto de constatar que, ao ser questionado por algum espectador mais curioso, prestava esclarecimentos com toda a clareza sem falsos rodeios e com uma modéstia invulgar.

Entretanto perdi o rasto dessa maqueta, mas do mesmo autor aqui temos esta nau, salvo erro a S.Gabriel de Vasco da Gama .








Aqui o vemos na sua oficina caseira junto do seu torno preferido, uma ajuda imprescindível na execução de peças minúsculas, com um detalhe e precisão incríveis. Esta máquina ferramenta é apenas um auxiliar do seu talento.






Regressando a um passado que ainda lhe parece estar presente, ficamos a saber que durante a sua juventude,na Barragem de Santa Luzia na Pampilhosa da Serra onde o pai exercia a profissão de barqueiro, nasceu-lhe o interesse por embarcações tipicas como as jangadas que via diariamente. Daí ao Modelismo Naval foi uma questão de tempo...




Entretanto, além da construção de modelos das nossas antigas naus como a que acabámos de ver, interessou-se tambem por aeromodelismo rádio comandado, mas agora dedica-se a algo de absolutamente invulgar. A reprodução de réplicas de coches !



Sem quaisquer desenhos geométricos teve que efectuar medidas a alguns exemplares em tamanho real para reduzir á escala de 1/10 o tamanho escolhido das miniaturas seleccionadas… daí as suas frequentes visitas ao Museu dos Coches em Lisboa, embora o Museu da Marinha continue sempre presente no seu espírito.



Descrição fotográfica


Ver em detalhe

Maqueta de um coche único em Portugal que pertenceu a D.Filipe I





Nesta foto pudemos talvez analisar melhor os detalhes frontais


Neste momento José Brito já possui já uma pequena mas valiosa colecção, que saíu laboriosamente das suas mãos.

Estamos pois perante um modelismo requintado onde abunda a talha dourada e o trabalho de estofador a dimensões muito reduzidas. Houve muita criatividade e empenho na escolha de materiais e a preocupação de dar realismo a peças móveis como portas, degraus, janelas.



Calcule-se, as molas da suspensão dos trens ... exigiram quase a perfeição absoluta.. Abordando pois uma técnica ultrapassada foi obra. Incrível! Só visto. Os lampiões espelhados no interior acendem …electricamente. Ficamos com a impressão que a sua luz tem como fonte de energia o velho carburante utilizado há mais de um século….

Vamos pois espreitar…e porque não sentirmo-nos fascinados por estas obras primas?!








Inicialmente a motivação surgiu ao ter adquirido um kit comercial da Artesania Latina empresa espanhola de construção de kits de modelismo naval . Devido á sua originalidade tornou-se um primeiro desafio.

Tratava-se de facto da Weels Fargo,carruagem muito usual nos E.U.A. pouco tempo após se ter tornado um país independente.








Para se inserir melhor nas paisagens deserticas por onde circulou, nada como lhe acrescentar uns cactos de plástico e uma tabuleta do detino a alcançar. Há sempre um espírito naíve de quem faz
estes trabalhos...





E que salto em aperfeiçoamento ao analizar-mos esta foto da Carruagem da Coroa!




Este coche, símbolo do Poder Real já no início do Século XVIII era uma viatura de aparato tendo sido construida em Paris (dimensões 265x177x343 cm)




Vejamos agora esta réplica de uma outra carruagem semelhante á escala 1/10...suberbo!





Ver em detalhe


Abrimos a porta, fazemos descer o degrau escamoteável e temos vontade de entrar...




Ver em detalhe

Por impossibilidade de situar cronológicamente estas obras, vamo-las mostrando aleatóriamente o que nada altera o seu valor como conjunto.



Dª. Maria Francisca de Saboia possuiu estes dois coches. Qual deles o mais belo?













Tive a tentação de fazer mais uma foto deste exemplar !







A contrastar,porque não um avanço no tempo e apreciar esta Mala Posta dos nossos Correios,numa época em que as estradas eram de terra batida...e as viagens um tormento!






Ver em detalhe

Vamos abrir a porta...





José Cardoso Brito ao reformar-se não iria ficar inativo, muito pelo contrário, tinha agora tempo para se dedicar inteiramente ao seu hobby de eleição: a construção invulgar de mais modelos executados à escala 1/10 de coches que marcaram a história renascentista.


Laudau do Regícidio


No dia 1 de Fevereiro de 1908 quando a familia real regressava de Vila Viçosa no Landau (aqui mostrado neste penultimo modelo de José Brito) foi alvo dum atentado quando passava na Praça do Comércio em Lisboa tendo falecido na viatura o Rei D.Carlos e o seu filho e herdeiro , o Principe Real D.Luis Filipe. Este triste e dramático acontecimento resultou no fim da monarquia em Portugal!

Este modelo demorou cerca de 3 anos a ficar concluído, todos os promenores funcionam desde as lanternas que acendem, a capota é rebatível e as portas móveis com as janelas que sobem e descem.
























Que dizer agora deste Landau que esteve ao serviço do 1ºPresidente da Républica Manuel Arriaga?







Coche de Napoleão

A construção deste modelo fabuloso demorou 1 ano e 2 meses...tendo estado em exposição até há bem pouco tempo no museu dos coches em Lisboa.

Como curiosidade, José Cardoso Brito sempre com o seu ar modesto, mas denotando entusiasmo ao referir-se a esta sua última obra prima recordou o que lhe pareceu ser um acontecimento invulgar em 1930 ...oiçamo-lo:

A G.M. preocupada em desenvolver carros modernos e vistosos começou por procurar em todas as escolas dos E.U.A. jovens com talento para a arte e design. Os estudantes entre os 14 e os 19 anos que construíssem os coches mais bem feitos teriam como prémio uma bolsa de estudos e emprego garantido na fábrica desta já grande empresa de construção automóvel para além de prémios monetários. Esta ideia acabou por dar origem a esta viatura de tração animal...foi sem dúvida um êxito estrondoso que durou até cerca de 1963 altura em que surgiu a desastrosa e ruinosa grande recessão mundial...






















Aqui temos a finalizar a 1º parte do nosso Blog,um conjunto de peças feitas individualmente colocadas na bancada de trabalho e que irão dar origem a mais um modelo a enriquecer esta colecção privada do autor José Cardoso Brito.






Foram alguns destes coches medidos e estudados ao mínimo pormenor



Neste salão de exposição qual viatura escolher para fazer uma maqueta á escala 1/10 sem mais nenhuns elementos de consulta? Um quebra cabeças ou uma expressão de arte para poucos...







2ª Parte



Ora Vejamos

O tempo passou e é agora graças a umas notas que desencantei na Net que já vos posso dar uma ideia mais completa deste extraordoinário artista que acabou de se reformar e pode entregar-se com mais tempo ao seu hobby favorito e...desta vez os seus seguidores e não só... irão ficar novamente surpreendidos...






Eis então a pequena biografia a que tive acesso...depois vêm mais fotos...Palavra de escuteiro (nunca fui...mas cumpro o que prometo...)

Sem formação académica, apenas com o 2º ano da Escola Comercial  tornou-se um autodidacta e é a prova inequivoca que a falta de cursos superiores não foram um obstáculo para ser quem é!

Sendo reconhecido internacionalmente como um dos raros artistas a praticar este tipo de modelismo "suis generis" requintado, laborioso e minucioso.

As réplicas feitas á escala 1/10 como julgo já ter tido ocasião de dizer resultam  com o comprimento entre 50 a 70 cms, de altura 30 a 40 cms e 26 a 37 cms de largura.

 Sem planos apenas com a camara fotográfica, fita métrica e papel entra em ação tendo o chão onde o coche se encontra como referencia tira as medidas que pretende e traça uma esquadria de 5 em 5 cms....

 José Cardoso Brito nasceu a 27 de fevereiro de 1953 no Casal da Lapa, concelho da Pampilhosa da Serra , que deixou aos 13 anos de idade para ir trabalhat na reatauração...em Lisboa.

 Hoje aos sessenta anos, está na pré -reforma. Foi motorista dos CTT e durante alguns anos esteve destacado no Ministério das Obras Públicas...mas depois do trabalho tinha o seu hobby como tempo livre. Felizmente agora a disponibilidasde é outra...

O se primeiro coche foi o de D. Maria Francisca de Saboia. " peso que foi um bom começo" confessa . Mas é pelo Coche de Filipe II que sente um carinho especial.

 E como é isto de fazer coches? José Brito começa sempre pelas rodas de madeira- buxo, faia, amieiro, contraplacado: Depois passa para as engrenagens e depois os acessórios. A pintura é a última etapa, tanto exterior como no interior...e a nossa admiração corta-nos as palavras...

A Casa Prisca de que aínda falarei... teve em tipos idos uma carroça, o nosso artista desencantou-a num Centro Comercial agures e...não hesitou...










































 
Logo que seja oportuno surgirá uma nova secção...a esperada 3ª parte...a incluir neste espaço,  entretanto fica disponível todo o restante espólio fotograáfico...

 

Material de suporte do Blog


A "construção" deste Blog foi possível graças a uma ferramenta indispensável. Qual? Apenas uma grande persistencia ! Após várias tentativas na escolha sempre difícil das fotos efectuadas em casa de José Cardoso Brito,
porque não divulgá-las?
Algumas provavelmente teriam sido escolhidas para a 1ªa parte por quem visualiza este trabalho...
Houve a intenção de captar com uma simples "canon digital" várias perspectivas de observação.
Esta parte resume-se pois a visualizar todo esse trabalho...































































































































































Em breve vos mostrarei mais trabalhos....aguardemos a disponibilidade do Mestre...







Octávio de Oliveira
oliveira.octavio@sapo.pt